“Marca-passo” para a língua ajuda a controlar problema ligado ao ronco.
Tecnologia pode ser opção para quem não se adaptar a outros métodos.

Fonte: Do G1, em São Paulo

Os novos “marca-passos” para musculatura da língua, destinados a combater a apneia do sono, se juntam a uma série de outros tratamentos que vem sendo usados para solucionar o problema. Para o pneumologista Geraldo Lorenzi, a nova tecnologia pode se tornar uma opção para quem não consegue se adaptar a outros métodos para prevenir o problema. Veja vídeo acima.

O implante de um “marca-passo” sob a mandíbula funciona por meio de pequenos choques elétricos, impedindo a musculatura da língua e da faringe de relaxar e consequentemente obstruir a passagem de ar.

A apneia obstrutiva do sono – caracterizada por interrupções de pelo menos 10 segundos no fluxo de ar durante a noite – pode aumentar o risco de vários problemas de saúde, como hipertensão, acidente vascular cerebral (AVC) e infarto. O paciente também pode ter sonolência excessiva durante o dia, cansaço e dor de cabeça.

O tratamento de eletroestimulação seria uma alternativa às duas principais técnicas contra a doença utilizadas hoje. Uma delas é o CPAP, sigla em inglês para pressão positiva contínua do ar, em que o paciente usa uma máscara conectada a um aparelho que “empurra” o ar para as vias respiratórias. A outra é a cirurgia para correção de características anatômicas do aparelho respiratório que possam estar levando às obstruções no fluxo de ar.

O procedimento cirúrgico para implante do “marca-passo” contra apneia já foi feito com sucesso uma vez no Brasil, pelo Hospital Samaritano, em São Paulo. O paciente obteve uma autorização especial da Anvisa para receber o equipamento por uso compassivo, concedido nos casos em que o produto ainda não obteve registro na agência, mas já foi aprovado em outros países e se mostra promissor para o tratamento de determinada doença.

Atualmente, está em curso uma avaliação por parte da agência para concessão de registro para o eletroestimulador da marca ImThera. Existe ainda um eletroestimulador com a mesma finalidade produzido pela empresa Inspire Medical Systems.

Como funciona?
O médico Eric Thuler, que coordenou o primeiro implante do marca-passo no Brasil, afirma que, nos últimos anos, estudos têm demonstrado que a causa mais comum de apneia é o relaxamento da musculatura da língua e da faringe durante o sono. A ocorrência de anormalidades anatômicas do aparelho respiratório que justificariam a parada de respiração no meio da noite é menos frequente.

imthera

Eletroestimulador para tratamento de apneia (esq.)
e controle remoto (dir.): equipamento passa por análise da Anvisa
para obtenção de registro (Foto: ImThera/Divulgação)

Veja os videos no link abaixo:
http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2015/10/pneumologista-comenta-novo-tratamento-para-apneia-do-sono.html