PULMONX PACIENTES

HOME-LOGO

Enfisema  

 

O enfisema pulmonar é uma doença de evolução lenta, incurável e progressiva, caracterizada pela limitação ao fluxo de ar que entra e sai dos pulmões.
Este ar aprisionado no interior dos pulmões é o principal responsável pela falta de ar e a limitação da capacidade de exercício que comprometem a qualidade de vida dos pacientes.
A causa mais frequente do enfisema pulmonar está relacionada ao hábito de fumar, sendo que a doença afeta milhões de pessoas no Brasil e no mundo.

  foto pulmao   foto pulmao1

Pulmonx

Diagnóstico do enfisema

 

O diagnóstico do enfisema pulmonar é feito pelo exame médico do paciente, pelo exame de raios X (radiografia e tomografia) dos pulmões, e por um teste de sopro (espirometria) que mede a capacidade respiratória.

Com base no exame médico e nos resultados dos demais exames, o médico pneumologista (especialista em doenças do pulmão), fará o diagnóstico e determinará a gravidade do enfisema.

A gravidade da doença varia desde uma forma leve, sem limitação importante aos exercícios, até a mais grave na qual o indivíduo possui limitação severa para tarefas simples como caminhar, tomar banho ou subir escadas devido à falta de ar.

Nos casos mais graves, o paciente necessita de oxigênio nasal para poder desempenhar suas atividades.

HOME-LOGO

Tratamento do enfisema pulmonar

 

O tratamento clínico do enfisema inclui parar de fumar, usar medicamentos para a falta de ar e para o tratamento de infecções respiratórias, além de um programa de exercícios físicos orientados por médico e fisioterapeuta (reabilitação pulmonar).

O tratamento cirúrgico do enfisema pode incluir desde a remoção das áreas mais afetadas pela doença (cirurgia de redução do volume pulmonar), até a substituição completa de um ou de ambos os pulmões (transplante pulmonar). Apesar destas cirurgias serem muito eficazes, seu uso é restrito aos portadores de determinados tipos de enfisema devido aos seus riscos.

O tratamento endoscópico do enfisema com as válvulas EBV Zephyr™ foi desenvolvido para aliviar a falta de ar e melhorar a qualidade de vida de pacientes com enfisema pulmonar cujas características devem ser avaliadas por equipe médica especializada.

HOME-LOGO

Tratamento endoscópico do
enfisema pulmonar com válvulas

 

Através dos modernos equipamentos de broncoscopia (endoscopia respiratória), instalam-se pequenas válvulas no interior dos brônquios. Estas válvulas medem entre 4 e 5,5 milímetros de diâmetro, são de uma liga metálica e silicone.

O procedimento de instalação das válvulas é realizado através de uma broncoscopia sob sedação (tipo de medicação que causa sonolência) com mínima permanência hospitalar. Durante o exame de broncoscopia as válvulas são colocadas no local desejado, onde fixam-se por simples pressão aos brônquios. Uma vez colocadas, estas válvulas têm como função dificultar a entrada ao mesmo tempo que facilitam a saída do ar das áreas mais afetadas pelo enfisema.

Desta forma, à medida que o indivíduo respira as válvulas reduzem o volume de ar pulmonar nas áreas doentes, permitindo que outras áreas menos doentes funcionem melhor, facilitando a respiração. As válvulas são construídas para permanecerem no local onde são colocadas porém, à critério médico, podem ser retiradas ou substituídas através de nova broncoscopia sem maiores dificuldades.

Embora as válvulas não revertam ou curem o enfisema pulmonar, os estudos realizados concluíram que o procedimento é seguro e eficaz em casos muito bem selecionados.

A forma de realizar a seleção, ou seja de se saber quem se beneficiará do procedimento, passa por uma avaliação que inclui diversos exames médicos e radiografias. Ao término desta avaliação, o ideal seria que os pacientes fossem submetidos a um programa de reabilitação pulmonar, após o qual serão submetidos à instalação das válvulas cujo numero e local serão estabelecidos pela equipe médica responsável pela sua instalação.

Usualmente o paciente pode ter alta do hospital 3 dias após o procedimento de instalação das válvulas, sendo então acompanhados e reavaliados a intervalos regulares com consultas e exames pelo seu médico e pela equipe responsável pelo procedimento.

FOTO HOME PULMONX

 

HOME-LOGO

Centros para Tratamento

 

Existem vários centros de referência no Brasil
com equipe capacitada, treinada e com experiência.

Os estados onde possuem o maior mapanúmero de casos
realizando em centros de referencia são:

• Rio grande do Sul
• Santa Catarina
• Paraná
• São Paulo
• Rio de Janeiro e
• Minas Gerais.

 

Saiba como entrar em contato com esses Centros de Referência:

A forma mais eficaz de saber por onde começar é entrando em contato com o seu médico, ou através do Fale Conosco no menu ao lado

HOME-LOGO

Fale conosco

Ciclo Med – 11 3170-0200

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Telefone (obrigatório)

Cidade (obrigatório)
Estado (obrigatório)

Assunto (obrigatório)

Sua mensagem (obrigatório)

Meu médico não conhece a técnica, e agora?

Existem centros de referência no Brasil que realizam este procedimento. O paciente e seu médico devem fazer contato com um destes centros para receber as informações necessárias sobre o encaminhamento para avaliação. Usualmente, o centro de referência que recebe o paciente fará contato com o médico que acompanha o paciente para os esclarecimentos necessários sobre as indicações e o tratamento com válvulas. É fundamental que após o tratamento com válvulas o paciente retorne ao médico Pneumologista de origem para acompanhamento clínico regular em consultório ou ambulatório. A equipe que realiza o procedimento estará sempre à disposição do médico Pneumologista e do paciente para orientação e acompanhamento.

É coberto pelos planos de saúde?

Ainda não está disponível no ROL da ANS (Agência Nacional de Saúde), entretanto diversos convênios têm aprovado caso por caso.

É feito pelo SUS?

As válvulas possuem registro junto a ANVISA desde 2005, entretanto, ainda não está disponível para tratamento via SUS.

O que posso esperar do procedimento, qual é a eficácia?

Embora as válvulas não sejam capazes de reverter ou curar o enfisema, o procedimento tem se mostrado seguro e eficaz em pacientes portadores de enfisema pulmonar avançado resultando em melhora da falta de ar, aumento da capacidade de exercício nas tarefas diárias e melhora da qualidade de vida. Tais benefícios são de intensidade variável de um paciente para outro na dependência do grau de comprometimento pela doença (enfisema) e da seleção adequada do paciente para o procedimento. Esta seleção é baseada em avaliação de função pulmonar, radiografias (tomografias) entre outros exames que definirão se o paciente é elegível para o procedimento. O tratamento com as válvulas não impede que o paciente se submeta futuramente a outras modalidades de tratamento, incluindo cirurgias e transplante. O tratamento com válvulas não substitui o tratamento clínico com medicações que deverá ser continuado sob a orientação do médico Pneumologista que acompanha o paciente regularmente.

Como é o procedimento de colocação das válvulas?

O preparo para o procedimento inclui ajustes na medicação, avaliação com tomografia computadorizada do tórax (radiografia), exame de função pulmonar (teste do sopro) e reabilitação pulmonar (programa de exercícios ministrados por médicos e fisioterapeutas especializados). O procedimento requer internação hospitalar e é feito através de um exame chamado broncoscopia flexível o qual permite ao médico ver a parte interna das vias de passagem do ar para os pulmões (traqueia e brônquios). A broncoscopia flexível é realizada sob sedação que é um tipo de anestesia na qual o médico administra medicação pela veia que induz a um sono profundo durante o período do exame. Através da broncoscopia flexível, instalam-se pequenas válvulas no interior dos brônquios. O procedimento dura entre 30-40 minutos. Depois de colocadas, as válvulas não causam dor ou sensibilidade local, sendo construídas com materiais especiais para permanecerem onde são colocadas. O paciente permanecerá internado por 2 a 3 dias para observação, após o qual obterá alta do hospital para casa, devendo retornar ao médico Pneumologista para avaliações regulares uma após a alta.

A válvula brônquica é indicada para qualquer portador de DPOC?

Não. Embora as válvulas não revertam ou curem o enfisema pulmonar, o procedimento é seguro e eficaz apenas em casos muito bem selecionados, a forma de realizar a seleção, ou seja, de saber quem se beneficiará do procedimento, passa por uma avaliação que inclui diversos exames médicos e radiografias. As válvulas brônquicas são indicadas para determinados tipos de DPOC. Mais especificamente para portadores de enfisema grave com acometimento predominante de determinadas áreas do pulmão (lobo). Assim sendo, a indicação da colocação das válvulas deve ser estabelecida por especialistas que irão analisar e solicitar exames para ver se existem condições técnicas para a colocação das válvulas.

O que são e como funcionam essas válvulas brônquicas?

Válvulas brônquicas são dispositivos colocados nos brônquios. O procedimento de instalação das válvulas é realizado através de uma broncoscopia com mínima permanência hospitalar. Uma vez colocadas, as válvulas dificultam a entrada do ar dos pulmões ao mesmo tempo em que facilitam a saída do ar das áreas mais afetadas pelo enfisema, desta forma a medida que o indivíduo respira as válvulas reduzem o volume de ar pulmonar nas áreas doentes, permitindo que outras áreas menos afetadas pela doença funcionem melhor, facilitando a respiração. As válvulas são feitas para ficarem no local, porém podem ser removidos por endoscopia caso necessário. Essas válvulas proporcionam a melhora dos sintomas, da capacidade para o exercício e dando qualidade de vida dos pacientes